Solidariedade é um ato de bondade com o próximo. É pensar no outro. É agir em benefício do próximo seja através do trabalho, de doações ou atitudes.

 

Acompanhe a entrevista do dr. Fabio Neves, Diretor Médico do Portal ORTOPedia BR.

 

Boa tarde, Dr. Fabio. Como foi que surgiu o ORTOPedia BR?

R. Boa tarde. Identificamos uma lacuna no universo da ortopedia. Todos sabemos que a ortopedia é uma especialidade em que os médicos se dedicam, em sua grande maioria, a um determinado segmento, o que chamamos de subepecialidade. Há médicos especializados em joelho, coluna, quadril, cirurgia de mão, ortopedia pediátrica etc. Claro que há ainda os ortopedistas generalistas. E a eles reservamos também uma área especial. O fato é que apesar de ser de conhecimento público esta segmentação, os ortopedistas continuavam a ser relacionados em conjunto, por exemplo no livros de convênios médicos, sem nenhuma menção à sua especialidade. Isto causava enormes transtornos pois o paciente acabava procurando um médico para avaliar uma questão que não é exatamente a sua área de atuação, frustrando a consulta. Isto causa atraso no atendimento, gastos desnecessários e pode influenciar no prognóstico da enfermidade. Isso era muito ruim. Além disso não havia um portal que de forma organizada pudesse fornecer ao público informações de contato dos mais de 12.000 ortopedistas brasileiros.

E de que forma isso poderia ser mudado?

R. Inicialmente formatamos o portal ORTOPedia BR com um filtro que permitisse ao paciente em poucos cliques ter uma listagem dos médicos de sua cidade, na especialidade que necessitava. Para esse banco de dados inicial fizemos um enorme esforço de busca e catalogamos mais de 11.500 ortopedistas. A divulgação do Portal também incentivou os médicos a realizarem um cadastro ativo, ou seja, eles mesmos entravam no portal e preenchiam as suas informações de forma gratuita. Assim ultrapassamos 12.000 cadastros e ainda recebemos novos cadastros diariamente. Desta forma, o ORTOPedia BR se tornou um aliado dos pacientes que passaram a saber a área de atuação dos médicos listados nos seus livros dos planos de saúde.

Mas existem muitos sites de busca de médicos. O que torna o ORTOPedia BR diferente?

R. Boa pergunta. Primeiramente somos um site inteiramente dedicado à ortopedia e traumatologia. Em segundo lugar, somos os únicos que conseguem estratificar os médicos pelo que eles tem de melhor, as suas especialidades. Mas isto ainda seria pouco. Avançamos no desenvolvimento. Não somos apenas um site de buscas. Somos um site informativo e interativo, promovendo conhecimento ao público sobre as principais condições ortopédicas e reumatológicas, prestando um enorme serviço de utilidade pública. Criamos uma sessão de artigos voltados ao público leigo, escritos pelo nosso corpo editorial e também pelos médicos cadastrados no Portal. Criamos uma sessão de videos e uma página de perguntas e respostas onde a população pode tentar esclarecer algumas dúvidas, interagindo com os médicos. Estes artigos são um enorme sucesso, alguns deles com mais de 20.000 acessos mensais. Muitos estão posicionados em primeiro lugar em sites de busca em virtude da qualidade do conteúdo e do número de acessos.

É também uma forma dos médicos se destacarem, não?

R. Sem dúvida. Uma coisa puxa a outra. Temos um número enorme de especialistas cadastrados. Cada um é um craque em sua área de atuação. Ao mesmo tempo em que ajudam a esclarecer a população sobre a sua condição, os médicos com mais publicações acabam se tornando os mais lidos e, portanto, os mais conhecidos. É natural que no momento em que os pacientes busquem por uma consulta para si ou para recomendarem este nome seja lembrado. Da mesma forma os médicos que dedicam um tempo de sua atarefada vida para responder algumas perguntas, acabam se tornando referência. Dispomos ainda de outra ferramenta de destaque aos profissionais que é possibilidade de possuirem uma página profissional dentro do ORTOPedia BR, um site dentro do site, o Perfil PRO.

Por que o nome do portal se escreve com maiúsculas até a letra P?

R. Isto foi ideia do meu sócio, Diogo Nunes. Foi uma brincadeira com o nome ortopedia que também poderia ser entendido como uma biblioteca da especialidade. Como existe o Wikipedia, temos também o ORTOPedia BR. Temos potencial para nos tornarmos a maior biblioteca virtual de ortopedia para a população leiga. Já imaginou o que 12.000 ortopedistas podem produzir em termos de artigos? Estamos com pouco mais de 1 ano de atuação e já nos consolidamos como o principal portal de ortopedia do Brasil com mais de 350.000 acessos mensais.

O que é o HUMANUS? Como veio esta inspiração?

R. O HUMANUS é um Fundo Humanitário. Hoje estamos com mais de 350.000 acessos mensais. Há 1 ano eram 20.000. Tenho certeza que em breve atingiremos mais de 1.000.000 de visitas mensais. E se conseguíssemos unir estas pessoas em prol da população carente, promovendo iniciativas de inclusão? E se conseguíssemos aproveitar todo esse potencial para fazer a nossa parte? Este foi o embrião da criação do HUMANUS, um fundo de captação de recursos privados criado pelo ORTOPedia BR para ser usado em ações solidárias, humanitárias e filantrópicas. Estas ações envolverão a doação de cadeiras de rodas, próteses entre outras, diretamente à população carente ou através de instituições filantrópicas. Meu sócio é uma pessoa altamente espiritualizada e de enorme coração. Quando comentei a idéia com ele vi seus olhos brilharem. Tive certeza que era o caminho certo a trilhar.

Conversamos sobre as frentes de atuação do Fundo e de que forma obteríamos recursos para financiar as ações filantrópicas. A criação da logomarca vem de encontro ao projeto. O “H” do Humanus também pode ser lido como”+1″, ou seja, o poder de ajudarmos +1 pessoa, de transformarmos +1 vida através da inclusão.

 

Fonte: http://www.dailymail.co.uk/

Como ele vai funcionar?

R. Já criamos um link para doações a partir de R$ 2,00. Estes recursos, uma vez captados e atingido determinado valor, serão 100% revertidos em ações filantrópicas. Promoveremos campanhas e faremos ações pontuais. No último Congresso que visitamos conversamos com uma Empresa que cria próteses de antebraços e mãos, com temas de super-heróis, destinadas às crianças amputadas. Quem sabe adquirir e doar a algumas crianças não será uma de nossas primeiras ações?


Pretendem buscar apoio do Governo para o HUMANUS?

R. Não. Trata-se de uma ação a ser financiada com recursos exclusivamente privados. Não seria solidariedade se fosse diferente. São pessoas ajudando pessoas.

 

Planos para o futuro do HUMANUS?

R. Sonhamos no futuro em transformar o Fundo HUMANUS na Fundação HUMANUS voltada para amputados e cadeirantes com especial atenção às crianças. Hoje é apenas uma ideia, um sonho. Mas os sonhos continuam a ser sonhos se não arregaçamos as mangas e lutamos para transformá-los em realidade. Sonhamos alto. O caminho é longo, mas acreditamos ser possível.

Uma última mensagem.

R. É o indivíduo que tem o poder da mudança. Se nos unirmos num mesmo ideal não há limites às nossas realizações.

 

ORTOPedia BR

Autor: ORTOPedia BR

Maior portal de busca de ortopedistas do Brasil. Pesquise nossa listagem de especialistas. Só aqui você encontra todas as informações mais relevantes sobre o mundo da ortopedia e especialistas em joelho, ombro e cotovelo, pé, coluna...

  • Fabiana Oliveira

    hoje após 8 dias da contusão o médico me disse que é o tendão cruzado do joelho. to super mal porque amo jogar futebol. mais pra esse ano não voltarei a pratica~lo. triste, mais necessário.

  • Natsu Dragneel

    Hoje são 6 meses após minha entorse grave lll. Não precisei de cirurgia, fiz exercícios fisioterapeutico e em alguns ângulos após alongar-se ainda sinto dor, mas já consigo jogar futebol, só q qnd termino vejo uma pressão mt grande no tornozelo e uma dorzinha chata.
    A Entorse existiu pra banir vc de um esporte se não tomar cuidado!

  • Orlando Junior

    Doeu mas valeu à pena.

    • leandro01

      Oi Orlando, tudo bom. Vou te fazer umas perguntas. Sinta-se à vontade para responde-las ou não. Você disse que doeu mas valeu à pena. Tenho interesse em fazer a cirurgia por conta de complicações sociais relacionadas a auto imagem. Não sofro rejeição por ser baixo mas, infelizmente me auto saboto. Isso vem me perseguindo a vida toda e hj, aos 33 acredito que tenha vivido bastante para tentar me recuperar disso, e como não obtive sucesso, imagino que recorrer ao procedimento seja a saída para esse problema que me atormenta. Vc poderia compartilhar comigo (e com os demais) um pouco da sua experiência? Gostaria de, se possível, que vc nos falasse do processo pré e pós cirúrgico, de alguma complicação (caso teve alguma) e do local escolhido por vc para fazer o procedimento. Mais uma coisa, hj, vc está bem? Digo, após a cirurgia, o que mudou na sua vida, física e psicologicamente?!? Espero não ter sido rude e/ou indelicado com minhas questões.
      Agradeço se decidir compartilhar comigo essas informações e parabéns pela sua coragem. Abraço e tudo de bom pra vc.