A Entorse de tornozelo é uma lesão muito comum. Acontece tanto durante atividades esportivas como nas atividades do dia-a-dia. Basta perder o equilíbrio, pisar num buraco, caminhar numa superfície irregular, quebrar o salto do sapato ou se perder em uma pequena distração. Cerca de 25.000 pessoas torcem o tornozelo todos os dias.

 

A maioria das entorses de tornozelo são leves. Você se distrai, o tornozelo dá aquela virada para dentro. Dói um pouco, mas a dor logo desparece e você segue o seu caminho. Porém, a entorse de tornozelo pode ser grave, mesmo que não em um primeiro momento com você ainda aquecido pela movimentação.

Mais tarde, seu tornozelo pode inchar e doer tanto que você talvez não consiga mais suportar seu peso sobre ele. Neste tipo de torção de tornozelo não é incomum sentir um estalo no momento da lesão.

Quando uma entorse de tornozelo acontece um ou mais ligamentos no lado interno ou externo (mais comumente) do tornozelo sofreram um estiramento ou ruptura. Se você perceber que a torção de tornozelo foi mais grave (tornozelo inchado e dor constante), deve procurar um ortopedista especialista em pé e tornozelo. Se uma entorse não é tratada adequadamente pode causar problemas no longo prazo.

Tipos de Entorse de Tornozelo

Normalmente, o tornozelo é rolado para dentro (entorse de inversão) ou, menos frequentemente, para fora (entorse de eversão). A Entorse de inversão que causa dor ao longo do lado externo do tornozelo e é o tipo mais comum.

Dor ao longo do lado interno do tornozelo pode representar uma lesão mais grave para os tendões ou para os ligamentos e deve ser sempre avaliado por um médico ortopedista.

Além das lesões dos ligamentos e da cápsula articular, a entorse de tornozelo pode vir acompanhada de fratura dos maléolos da tíbia ou da fíbula. Os maléolos são aquelas protuberâncias ósseas existente nas faces interna e externa dos tornozelos e são a extremidade distal dos ossos da perna (tíbia e fíbula).

Você está mais propenso à entorse de tornozelo quando está com os dedos dos pés no chão e o calcanhar para cima (flexão plantar). Esta posição coloca os ligamentos do tornozelo sob tensão, tornando-os vulneráveis. Uma força repentina como a aterrissagem em uma superfície irregular pode virarseu tornozelo para dentro (entorse de inversão). Quando isso acontece, um, dois ou três dos seus ligamentos podem ser lesionados, estirados ou até rompidos.

tipos de entorse de tornozelo
Inversão, Eversão e Rotação. A torção de tornozelo de “inversão”, quando o pé vira para dentro, é o tipo mais comum de entorse de tornozelo. Os ligamentos afetados em cada tipo de entorse variam, como mostram as ilustrações. (tradução “tear” = lesão)

Prevenção Entorse de Tornozelo

Como prevenir uma entorse de tornozelo?

Alguns exercícios de força podem ser feitos para se prevenir uma entorse de tornozelo.

Com uma faixa elástica, por exemplo, faça 3 séries de 10 repetições, 2 a 3 vezes por semana.

prevenir lesão de tornozelo

Podem ser realizados também exercícios de equilíbrio, com auxilio de uma simples almofada por exemplo (ou mini cama elástica, disco de equilíbrio e bosú).

Os exercícios devem ser iniciados com os 2 pés, com você sentado em uma cadeira. Com o passar do tempo e facilidade na execução, passe a apoiar apenas 1 pé e utilize asuperfícies mais instáveis e exigentes.

Inicie com séries de 30 segundos.

Inicie apoiando ambos os pés e depois dificulte para causar mais instabilidade e reforçar o tornozelo.

Entorse de Tornozelo ou Fratura?

Uma entorse pode ser difícil de diferenciar de uma fratura sem um raio-x. Se você é incapaz de suportar seu peso após este tipo de lesão, ou se houver inchaço significativo ou deformidade, você deve procurar tratamento com um médico ortopedista, preferencialmente um especialista em pé e tornozelo.

Informe o seu ortopedista sobre como ocorreu a torção de tornozelo. Ele irá examiná-lo e pode querer um raio-x para se certificar de que não há fraturas A maioria dos entorses de tornozelo não requerem cirurgia, e entorses menores são melhor tratados com um programa de reabilitação funcional em fisioterapia.

Dependendo do estado dos ligamentos lesionados a sua lesão será classificada como uma entorse de tornozelo de grau 1, 2 ou 3.

A torção de tornozelo pode ter 3 graus de classificação de acordo com os danos causados aos ligamentos (distensão com micro lesões nos ligamentos, rupturas parciais ou rupturas totais de ligamento).

Tratamento da Entorse de Tornozelo

Tratar o tornozelo torcido adequadamente pode evitar dor crônica e instabilidade.

Para uma entorse de grau 1, onde apenas micro lesões afetam os ligamentos do tornozelo:

  • Descanse o tornozelo, não andando sobre ele. Limite a carga de peso sobre este pé.
  • Use muletas se necessário;
  • Se não há nenhuma fratura é seguro colocar algum peso sobre a perna. Uma tornozeleira muitas vezes ajuda a controlar o inchaço e acrescenta estabilidade enquanto os ligamentos estão cicatrizando.
  • Eleve a perna para reduzir o inchaço.
  • Não coloque gelo diretamente sobre a pele (use um pedaço de pano fino como uma almofada entre o saco de gelo e a pele) e não aplique gelo por mais de 20 minutos de cada vez para evitar queimaduras.

O inchaço geralmente regride em alguns dias.

Para uma entorse de grau 2, onde ocorrem micro lesões ou ruptura parcial dos ligamentos do tornozelo; pode ser necessária imobilização para permitir mais tempo para a cura. Um ortopedista especialista em pé e tornozelo pode imobilizar o tornozelo torcido, permitindo ou não o seu apoio na primeira semana.

Uma entorse grau 3, em que pode haver ruptura total de um ou mais ligamentos do tornozelo; coloca você em risco de instabilidade permanente do tornozelo. Raramente, a cirurgia pode ser necessária para reparar os danos, e é feita especialmente em atletas competitivos para garantir a segurança na volta à prática.

Para entorses graves do tornozelo, o seu ortopedista pode considerar tratá-lo com gesso curto por duas a três semanas ou uma bota imobilizadora com posterior recomendação de fisioterapia.

Pessoas que torcem seu tornozelo repetidamente (tornozelo instável) também podem precisar de reparo cirúrgico para apertar os seus ligamentos.

Se quiser aprender mais sobre a articulação dos pés consulte a especialidade ortopédica pé, aqui.

 

 

Fisioterapia para entorse de tornozelo

Recuperação ou Fisioterapia para entorse de tornozelo

Cada lesão de ligamento precisa de uma reabilitação específica. Caso contrário, o tornozelo torcido pode não se curar completamente e você pode lesioná-lo novamente.

Toda entorse de tornozelo, de leve à grave, requer 3 fases de recuperação:

  1. Fase I – inclui descansar, proteger e reduzir o inchaço do tornozelo machucado.
  2. Fase II – inclui restaurar a flexibilidade, amplitude de movimento e força do seu tornozelo.
  3. A Fase III – inclui o retorno gradual à atividade direta com exercícios de manutenção, seguidos mais tarde por esportes mais intensos como tênis, basquete ou futebol.

Uma vez que você possa apoiar-se em seu tornozelo novamente, seu fisioterapeuta, à pedido do ortopedista especialista em pé e tornozelo irá prescrever rotinas de exercícios para fortalecer os músculos e ligamentos e aumentar a sua flexibilidade, equilíbrio e coordenação. Mais tarde, você poderá voltar a andar e até correr com uma tornozeleira. Exercícios específicos sobre superfícies instáveis como os discos de equilíbrio trabalha a força e a propriocepção, sendo importantes aliados no fortalecimento e prevenção de novas lesões.

 

 

É importante concluir o programa de reabilitação e fisioterapia do tornozelo, por que isso irá tornar menos provável que você machuque o mesmo tornozelo novamente. Se você não completar a fisioterapia, pode sofrer dor crônica, instabilidade e até artrose no tornozelo.

Se o seu tornozelo ainda doer isso pode significar que o ligamento lesionado não cicatrizou direito, ou que alguma outra lesão também aconteceu.

Para evitar uma nova entorse de tornozelo preste atenção aos sinais de alerta do seu corpo. Diminua a velocidade sempre que sentir dor ou fadiga, realize aquecimentos antes de qualquer exercício, aumente o nível de esforços gradualmente e permaneça em forma para emprestar bom equilíbrio muscular, flexibilidade e força aos seus tecidos moles.

Tempo de Recuperação

No que diz respeito ao retorno aos esportes, entorses grau l tipicamente demoram de 2 a 4 semanas ou mais para recuperar a mobilidade total e para o inchaço para resolver completamente. Enquanto que as entorses de grau II, sendo um pouco mais graves, levam mais tempo, tipicamente de 6 a 8 semanas.

Para um grau de entorse III ou torções de tempo de recuperação depende de vários fatores. Alguns fisioterapeutas e médicos ortopédicos podem determinar que a imobilização precoce em uma bota de caminhar é necessária para permitir que os ligamentos tempo para curar em tipo II e III entorses.

No caso de haver uma ruptura completa ou fratura de avulsão (Fratura de Avulsão: O músculo ou o ligamento, que se insere no osso, arranca um pedaço dele, afastando esta porção do restante do osso), é possível que a cirurgia seja necessária para reconstruir os ligamentos. Nos casos em que a cirurgia é necessária, o paciente ficará em processo de reabilitação por pelo menos 12 semanas a 6 meses até retornar a maioria dos esportes que exigem dessa articulação.

Siga sempre o conselho de seu ortopedista e fisioterapeuta, nunca adiante o prazo de retorno às atividades mais rapidamente do que o recomendado.

Entorse de tornozelo? Procure um especialista em pé e tornozelo. Clique aqui.

ORTOPedia BR

Autor: ORTOPedia BR

Maior portal de busca de ortopedistas do Brasil. Pesquise nossa listagem de especialistas. Só aqui você encontra todas as informações mais relevantes sobre o mundo da ortopedia e especialistas em joelho, ombro e cotovelo, pé, coluna...

  • C9G5O69

    Excelente artigo. Agradecimentos mil !!

  • Adilson José

    Bom dia! Meu ligamento rompeu ha mais de 2 anos. Qual o risco que corro se nao fizer a cirurgia??

  • José Rodrigues Junior

    PEÇO A DEUS QUE ME CURE, POIS ESTOU COM O BRAÇO FRACO !!!

  • Vinícius

    Voltei a correr depois de 3 meses parados de qualquer aeróbico. Logo no primeiro treino já senti a canela queimando, travada e dolorida na primeira volta de 500m…Se eu não treinar, de acordo com esse artigo, eu nunca vou voltar ao q era antes e a dor sempre acontecerá quando eu tentar correr. Inúmeras situações de dores exigem q a pessoa continue treinando para fazer o corpo se fortalecer como era antes. Mas estes artigos sempre fazem terrorismo. Se o mundo fosse bem como querem q seja nesses textos de internet, o ser humano seria mais fraco do q já é.

    • Diego F G

      Cara já ouviu falar do David Goggins? O cara é o exemplo do que você falou. Se não conhece, recomendo conhecer. Abraços!

    • Felipe Bernardo

      Seu tornozelo estralava? O meu estrala bem encima do calcanho, se eu fico sem colocar toda a planta do pé no chão e movo ele..

      • Vinícius

        Não, só a canela queimava de uma forma muito intensa, mas eu ligava o foda-se e continuava.