Durante o início da marcha não é infrequente a criança andar na ponta dos pés. Isso não é significado de uma alteração ortopédica. Muitas das vezes isso tem relação com a coordenação motora que ainda está em desenvolvimento. Os pais não precisam se desesperar nesses casos. À medida que ocorre o desenvolvimento, a marcha tende a se estabilizar.

Apesar disso, algumas crianças apresentam um esteriótipo de andar na ponta dos pés que por vezes persiste por anos, apesar das reclamações frequentes dos pais. Geralmente também tendem a desaperecer  nesses casos.

Figura 1. Andar na Ponta dos Pés

Causas Ortopédicas do Equinismo na criança

Duas causas ortopédicas podem estar relacionadas de forma mais comumente à marcha na ponta dos pés. A primeira é a Hipóxia Peri Natal, que leva a um atraso do desenvolvimento e a uma marcha em equino. A segunda, a mais comum, é o Encurtamento Congênito do Tendão de Aquiles (ECTA). O ECTA nem sempre é detectado ao nascimento. Apesar de ser caracterizado como congênito, em muitas das vezes é evolutivo, e levamos alguns anos para confirmamos o diagnóstico. Muitas vezes, apesar de criança andar na ponta dos pés, seu exame inicial é normal e evolui com encurtamento com o passar dos anos.

Após o diagnóstico, o  tratamento consiste em três fases, que variam de acordo com a idade e o grau de encurtamento do tendão. Quanto menor a idade e mais frouxo é o tendão, maior a chance do tratamento conservador dar bons resultados. Esse tratamento consiste na fisioterapia e aplicação da Toxina Botulínica no músculo encurtado. Entretanto, quanto maior a criança e maior a rigidez articular, maior a probabilidade de necessitar do tratamento cirúrgico. Não há uma idade ideal, depende dos fatores relacionados acima. A cirurgia consiste no alongamento cirúrgico do tendão e uma imobilização de 4 a 6 semanas, seguida de tratamento fisioterápico.

Figura 2 – Fisioterapia. Fonte: http://www.manchesterneurophysio.co.uk

Celso B. Rizzi Jr.

Autor: Celso B. Rizzi Jr.

Experiência profissional na especialidade desde 1994. Fellowship Hands on no Shrinners Children Hospital em Los Angeles por 1 ano. Especialista por 5 anos na Rede Sarah. Especialista por 15 anos no INTO. Atualmente, coordena o Setor de Ortopedia Pediatrica, sob a chancela do STO do Hospital dos Servidores.

  • C9G5O69

    Excelente artigo. Agradecimentos mil !!

  • Adilson José

    Bom dia! Meu ligamento rompeu ha mais de 2 anos. Qual o risco que corro se nao fizer a cirurgia??

  • José Rodrigues Junior

    PEÇO A DEUS QUE ME CURE, POIS ESTOU COM O BRAÇO FRACO !!!

    • Fernando Souza

      Faça hidroginástica e natação. Baixo impacto e alto fortalecimento, melhorando a musculatura e amplitude dos braços.

  • Vinícius

    Voltei a correr depois de 3 meses parados de qualquer aeróbico. Logo no primeiro treino já senti a canela queimando, travada e dolorida na primeira volta de 500m…Se eu não treinar, de acordo com esse artigo, eu nunca vou voltar ao q era antes e a dor sempre acontecerá quando eu tentar correr. Inúmeras situações de dores exigem q a pessoa continue treinando para fazer o corpo se fortalecer como era antes. Mas estes artigos sempre fazem terrorismo. Se o mundo fosse bem como querem q seja nesses textos de internet, o ser humano seria mais fraco do q já é.

    • Diego F G

      Cara já ouviu falar do David Goggins? O cara é o exemplo do que você falou. Se não conhece, recomendo conhecer. Abraços!

    • Felipe Bernardo

      Seu tornozelo estralava? O meu estrala bem encima do calcanho, se eu fico sem colocar toda a planta do pé no chão e movo ele..

      • Vinícius

        Não, só a canela queimava de uma forma muito intensa, mas eu ligava o foda-se e continuava.

    • Fernando Souza

      A órtese noturna que alonga os pés é maravilhosa. Eu não podia mais participar de corridas, esteiras, gastava muito com tênis e palmilhas. Fazia todos os dias fisioterapia e cheguei a fazer ondas de choque. A indicação médica era cirúrgica. Continuei com as fisioterapias e alongamentos e comprei essa órtese. Meu pé é outro depois de 6 meses. E invista em palmilhas desenhadas para os seus pés, isso fará muita diferença na sua vida. Faço 2 horas de esteira e o que dói são as pernas, nem lembro mais que tenho pés.

  • muito bem explicado…o tratamento da coluna vertebral depende sempre da origem do problema ou dor…

  • Julio Arbumio

    Minha esposa sofreu um entorse a muitos anos e não fez nenhum tratamento desde que eu a conheço tem o tornozelo inchado com edema e não posso nem mesmo tocar nesse tornozelo por ela sente muita dor ,sempre sente dor nesse tornozelo após algumas horas em pé a dor sempre aumenta .Será que tem algum tratamento nesse caso ??

  • Giseli Cristina

    Eu tropessei num gato 24 depois esse me ao qual tropecei até a água do banho foi.. até o passo da perna
    O outro tornozelo tá ficando igual .
    Isso q è estranho.